Arte-Psicoterapia na Era Digital

Arte-Psicoterapia na Era Digital

Há 16 meses foi detetado o primeiro caso de Covid19 em Portugal. A este propósito lembro algumas reflexões sobre as implicações da pandemia no exercício da psicoterapia. Psicoterapeuta e paciente/cliente encontram-se pela primeira vez, no processo psicoterapêutico, em simultâneo, a experienciar um contexto inusitado, impensável e inquieto. O impacto do coronavírus exigiu que aceitássemos o inusitado, enquanto situação rara que…

NÃO CUSTA VIVER, CUSTA SABER VIVER: parte 3/3

NÃO CUSTA VIVER, CUSTA SABER VIVER: parte 3/3

dEI pOR mIM . . . a concluir a reflexão Não custa viver, custa saber viver. Depois de explorar o pessimismo e o otimismo enveredo pelo realismo. Li no dicionário online de português do brasil, que ser Realista era o contrário de: criativo, subjetivo, irreal, romântico, sonhador (https://www.dicio.com.br/realista/). Não me contentando com isto, senti necessidade de ver a definição no…

NÃO CUSTA VIVER, CUSTA SABER VIVER: parte 2/3

NÃO CUSTA VIVER, CUSTA SABER VIVER: parte 2/3

dEI pOR mIM . . . Outros de nós, colocamos a nossa atenção no otimismo, no “vai correr tudo bem”, “podia ser pior”, ou, em afirmações repetidas como mantras, para reforçar a convicção, e criar uma perspectiva mais animadora (de si, dos outros e do mundo). Recorremos até às famosas e abundantes frases motivacionais que nos vão dando conta de…

NÃO CUSTA VIVER, CUSTA SABER VIVER: parte 1/3

NÃO CUSTA VIVER, CUSTA SABER VIVER: parte 1/3

dEI pOR mIM . . . a pensar como recorro a este provérbio inúmeras vezes. É nestes momentos que a psicoterapia parece uma conversa de café. Ah! mas não se iludam. O trabalho de reflexão que daí advém é demasiado precioso. É este SABER VIVER que requer competência, determinação e disciplina. Sim, CUSTA VIVER,  na medida em que, a vida…

MÃE SUFICIENTEMENTE BOA

MÃE SUFICIENTEMENTE BOA

dEI pOR mIM . . . a querer escrever umas linhas sobre a Mãe. Uau! Tema gigante. Que facilmente descamba em clichés e frases feitas. E inevitavelmente entramos no reino das lamechas ou do ressentimento. Mães há muitas, boas, más e assim assim. Prefiro a este propósito recorrer a Donald Winnicott que nos anos 50 e 60 tanto sublinhou a importância…

GANHA-PÃO

GANHA-PÃO

dEI pOR mIM . . . a tentar encontrar sinónimos da palavra trabalhador, que por vezes me parece anacrónica. Colaborador é mais atual e detém uma aura de maior humanidade e participação no colectivo da empresa ou organização. E depois ocorreu-me a palavra ganha-pão. Segundo o dicionário é um ofício ou seja uma “atividade que é exercida por alguém, temporária…

LIBERDADE, A QUANTO OBRIGAS!

LIBERDADE, A QUANTO OBRIGAS!

dEI pOR mIM . . . a pensar no meu direito e dever à liberdade enquanto pessoa e cidadã. Liberdade a quanto obrigas! A quanto ME obrigas!  Ser livre impõe-me a responsabilidade de fazer escolhas, de presumir um caminho e a ter discernimento para usar a liberdade com sabedoria.  A experiência é mestre e assim adquirimos maturidade e autoconfiança. Trabalhamos…

Maria Paula Guerrinha
Arte-Psicoterapeuta

Rua Carlos França nº 27 - 1º E
2560-329 Torres Vedras
Tlm. 93 853 00 29

Campo Grande, 30 -2ºD
1700-093 Lisboa
Tel. 21 797 18 59

Copyright © 2017 - 2022  Maria Paula Guerrinha - Todos os direitos reservados. All rights reserved.